Blog Saúde

Você dorme bem? Veja 6 consequências da privação do sono para a sua saúde.

12/08/2021

labribeiro

Trocar horas de sono para dar conta dos compromissos da vida contemporânea tem se tornado um hábito comum no Brasil e tem levado muitas pessoas a dormirem cada vez menos. A prática é conhecida como “privação do sono” e ocorre quando um indivíduo dorme menos do que seu corpo necessita.

Ter uma boa noite de sono é fundamental para ter mais qualidade de vida. Do sono dependem processos cognitivos, regulações metabólicas, cardiovasculares, reparação dos tecidos, restauração da energia, além do reforço do sistema imunológico. Por isso é importante ficar atento aos sinais da privação do sono que muitas vezes podem ser difíceis de serem percebidos.

Diversas condições podem levar a alterações que prejudicam o sono, desde doenças neurológicas, psiquiátricas, respiratórias, ou, simplesmente, por maus hábitos que desregulam o “relógio biológico” do sono. Alguns sinais e sintomas podem sugerir que você esteja dormindo pouco e resultam da falta dessas funções que ocorrem durante o sono, como: sonolência excessiva durante o dia, necessidade intensa de cochilar no meio de suas atividades, dificuldade para despertar pela manhã, necessidade de dormir mais no final de semana para recuperar o sono que faltou, sensação de memória fraca, redução da capacidade de concentração nas atividades diárias, perda da libido e irritabilidade.

Confira agora 6 consequência da privação do sono:

1. Cansaço e fadiga

Sonolência, cansaço e perda da disposição são os primeiros sintomas da falta de uma boa noite de sono, pois é durante o repouso, sobretudo nas fases mais profundas do sono, que o corpo consegue recuperar as energias.

2. Falhas na memória e atenção

É durante o sono que o cérebro consegue consolidar as memórias e renovar o desempenho cognitivo, permitindo uma maior capacidade de concentração, atenção e desempenho das funções.

3. Queda da imunidade

A privação do sono prejudica a produção de células de defesa do organismo, tornando o sistema imunológico enfraquecido e menos eficaz no combate a infecções.

4. Alterações de humor

A privação do sono pode proporcionar uma instabilidade emocional, assim, as pessoas apresentam-se mais irritadas, tristes ou impacientes. Quando o pouco sono torna-se crônico, a pessoa fica mais predisposta a apresentar tristeza e sofrer de ansiedade e depressão.

5. Pressão alta

Dormir menos de 6 horas por dia pode favorecer o surgimento de pressão alta, pois durante o sono há um período de descanso do sistema cardiovascular, com diminuição da pressão e dos batimentos cardíacos. além disso, a falta de sono pode aumentar o risco de doenças cardiovasculares, como infarto e AVC.


6. Alterações hormonais

A relação adequada entre o sono e a vigília, que é período em que se mantém acordado, é fundamentação para uma produção regularizada de hormônios do organismo.

Assim, hormônios como melatonina, hormônio do crescimento, adrenalina e TSH estão muito relacionados com a existência de um sono adequado, por isso, a privação do sono, especialmente de forma crônica, pode provocar consequências como atraso do crescimento, dificuldades para o ganho de massa muscular, alterações tireoidianas ou fadiga, por exemplo.


Qual o tempo de uma noite de sono ideal?

A quantidade de sono que uma pessoa requer varia na população, mas em média a maioria dos adultos precisa de cerca de 7 a 8 horas de sono diariamente.

Cuidar do seu sono é cuidar da sua saúde.

Fontes:
TUA SAÚDE
VIDA SAUDÁVEL

03 hábitos que mudam a vida das pessoas com diabetes para melhor

29/07/2021

labribeiro

Você é diabético, tem algum parente na família ou conhece alguém que sofre dessa doença? Então esse conteúdo é para você!

A adoção de hábitos saudáveis são fundamentais para evitar o agravamento da diabetes, já que suas possíveis complicações podem trazer graves consequências à saúde. As altas taxas de glicose podem afetar a capacidade de filtragem dos rins, causar fraqueza e dores de estômago ou até mesmo lesões nos pés, de difícil cicatrização. Além disso, a doença pode afetar o funcionamento do coração ou das artérias e até comprometer a visão.

Como descobrir a doença?

A diabetes é uma doença muito silenciosa, estima-se que metade das pessoas que sofrem com diabetes não sabem que têm a doença. Por isso o diagnóstico precoce é tão importante!
Através dos exames: Glicemia, Teste de Tolerância à Glicose (TOTG) e Hemoglobina Glicada você pode descobrir e monitorar a diabetes.
Confira os exames que são realizados aqui no Laboratório Dr. Ribeiro:

Glicemia:

Estima o açúcar no sangue após 8 horas de jejum.

Normal: Abaixo de 100 mg/dl
Pré-diabetes: entre 100 e 125mg/dl

Diabetes: mais de 125 mg/dl 

 

Teste de Tolerância à Glicose:

Calcula a glicemia antes e depois de tomar uma bebida que simula a ação do açúcar em nosso organismo (Dextrosol). Serve para confirmar a suspeita de diabetes quando a glicemia está alterada.

Após duas horas de ingestão:
Normal: abaixo de 140 mg/dl
Pré-diabetes: entre 140 e 200 mg/dl
Diabetes: mais de 200 mg/dl 

 

Hemoglobina Glicada:

Analisa as células do sangue e define a média de glicose do trimestre.

Baixo risco: inferior a 5,7%
Risco de diabetes: entre 5,7 e 6,4%
Diabetes: igual ou acima de 6,5%

 

Hábitos que podem mudar a vida dos diabéticos para melhor:

01 – Escolha bem os carboidratos e não pule refeições:

Eles são essenciais para produção de energia do corpo, mas são transformados em glicose o que pode prejudicar a dieta dos diabéticos. Por isso é importante moderar no consumo e optar por carboidratos com baixo índice glicêmico e alto teor de fibras, como aveia, nozes e lentilha.

Mantenha uma rotina rígida quanto aos horários das refeições. Pular alguma refeição prejudica o controle do índice glicêmico e facilita os exageros. E lembre-se que é muito importante procurar um nutricionista para ajudar na escolha ideal dos alimentos para a sua saúde.

02 – Exercite-se:

O exercício feito com frequência ajuda no controle do índice glicêmico. Escolha uma atividade que você goste de fazer e encontre uma forma de adaptar a sua rotina.

Segundo o “SDB – Departamento de Diabetes, Exercícios e Esportes da Sociedade Brasileira de Diabetes”, a atividade física é muito importante para o controle da diabetes, Já que os exercícios melhoram a qualidade de vida e podem ser considerados remédios para o controle de várias doenças, inclusive a diabetes. Com a atividade física, várias condições melhoram, como a hipertensão arterial, e com o tempo o paciente reduz a necessidade de alguns medicamentos.

03 – Recompense as suas conquistas:

Você merece ser recompensado por suas conquistas. Estabeleça recompensas pessoais para cada meta atingida, assim você estimula a manutenção da sua nova rotina e a conquista de novas metas.

Cuidados para a prática de exercícios físicos

Pacientes diabéticos precisam adotar alguns cuidados na prática de exercícios físicos para minimizar possíveis riscos. Converse com seu médico sobre os exames necessários para a prática de exercícios físicos.

Fontes:
MINHA SAÚDE
SAÚDE ABRIL
TUA SAÚDE

Exame A200: Descubra se você é intolerante a algum alimento.

21/07/2021

labribeiro

Estudos revelam que entre 20 a 35% da população sofre com intolerância alimentar: uma resposta do nosso corpo à ingestão de determinados alimentos que o organismo tem dificuldade ou é incapaz de absorver.

Alguns nutrientes, resultando em extremos desconfortos, dores e vários sintomas que podem ser evitados quando os alimentos corretos são retirados da dieta.

As alergias alimentares são reações clássicas mediadas por imunoglobulinas E (IGE). No entanto, as chamadas intolerâncias alimentares, são mediadas por imunoglobulinas G (IGG) são menos conhecidas e apresentam manifestações mais tardias e menos evidentes que as alergias. O exame A200 identifica uma lista de 200 alimentos que podem causar intolerância alimentar, e levar a transtornos e sintomas como:

✔ Articulares: dor e rigidez.

✔ Respiratórios: tosse, bronquite e asma.

✔ Digestivos: acidez, úlceras e aftas na boca, gastrite, colite, prisão de ventre, diarreia e náuseas.

✔ Gerais: enxaqueca, fadiga, depressão e retenção de líquidos.

Conforme estudos científicos, existe uma melhora notável dos sintomas em uma alta porcentagem de pessoas quanto há a retirada de alimentos que apresentam níveis de IgG específicos acima da normalidade. Vale lembrar que a supressão destes alimentos pode ser temporária, até que o reequilíbrio da flora intestinal seja restabelecido.

#DicaDoLabRibeiro: Para evitar desequilíbrios nutricionais e/ou riscos de má nutrição, esse teste deve ser solicitado e supervisionado por um especialista que elabore uma dieta equilibrada e faça o acompanhamento do paciente.

Se você sofre com algum desses sintomas e ainda não conseguiu identificar os alimentos responsáveis, clique aqui e conheça a unidade #LabRibeiro mais próxima de você.

REFERÊNCIAS:

  1. Dietary advice based on food specific IgG Results. Nutrition and food science Vol 37 No 1 2007 pp 16-23;
  2. Food elimination based on IgG antibodies in irritable bowel syndrome a randomised controlled trial. W.Atkinson, t A Sheldon, N. Shaath, PJ Whorwell Gut 2004 53 1459-1464 doc 10.1136;
  3. A Vegan diet free of glúten improves the signs and symptoms of Rheumatoid Arthirtis. Bribsh Society of Rheumatology, 2001 pp 1175-1179.

Está grávida? Saiba quais exames gestacionais precisa fazer no primeiro trimestre.

29/06/2021

labribeiro

Quais exames gestacionais são solicitados no 1º trimestre da gravidez?

Os exames do primeiro trimestre de gravidez devem ser feitos até a 13ª semana de gestação. O objetivo é avaliar a saúde da gestante e verificar se há risco da mãe passar algumas doenças para o bebê. Além disso, esses exames também ajudam a identificar malformações e possíveis riscos de aborto espontâneo.

É importante que esses exames sejam feitos de acordo com a recomendação do ginecologista pois, assim, é possível garantir que a gravidez seja saudável. Veja quais são os exames gestacionais do primeiro semestre:

Exame Ginecológico

Assim como os exames de rotina, o exame ginecológico é realizado logo na primeira consulta do pré-natal como objetivo de prevenção ou detecção precoce de doenças pré existentes nas mães, ou que podem surgir durante a gravidez na região íntima da mulher com sinais de infecção ou inflamação na região genital. Isso porque, algumas doenças como candidíase, inflamações vaginais e câncer de colo do útero, por exemplo, quando não identificadas e tratadas podem influenciar no desenvolvimento do bebê.

Exames de Sangue

Alguns exames de sangue podem ser recomendados pelo médico no primeiro trimestre de gravidez, sendo eles:

● Hemograma completo: para verificar se há alguma infecção ou anemia;
● Tipo sanguíneo e fator Rh: Importante quando o fator Rh dos pais é diferente, ou seja, quando um dos pais é positivo e outro é negativo;
● VDRL: para verificar se há sífilis, uma doença sexualmente transmissível que, se não for devidamente tratada, pode levar a malformação do bebê ou aborto espontâneo;
● HIV: para identificar o vírus HIV que provoca a AIDS. Se a mãe for devidamente tratada, as chances do bebê se contaminar são baixas;
● Hepatite B e C: para diagnosticar as hepatites B e C. Se a mãe receber o devido tratamento, evita que o bebê seja contaminado com estes vírus;
● Tireoide: para avaliar o funcionamento da tireoide, os níveis de TSH, T3 e T4, pois o hipertireoidismo pode levar ao aborto espontâneo;
● Glicose: para diagnosticar ou acompanhar o tratamento da diabetes gestacional;
● Toxoplasmose: para verificar se a mãe já teve contato com o protozoário Toxoplasma gondi, o qual pode causar malformação no bebê. Caso não seja imune, ela deverá receber orientações para evitar a contaminação;
● Rubéola: para diagnosticar se a mãe possui rubéola, pois esta doença pode provocar malformação nos olhos, coração ou cérebro do bebê e também aumenta o risco de aborto espontâneo e de parto prematuro;
● Citomegalovírus ou CMV: para diagnosticar a infecção pelo citomegalovírus, que quando não é devidamente tratada pode causar restrição de crescimento, microcefalia, icterícia ou surdez congênita no bebê.

Exame de Urina

O exame de urina, também chamado de EAS, é um teste laboratorial que analisa, de forma microscópica, as células, bactérias e cristais eventualmente presentes na urina no primeiro trimestre de gestação. É um procedimento indolor e de fácil coleta que fornece informações sobre doenças como infecções urinárias, problemas nos rins, entre outros.

Exame de Fezes

O exame de fezes é um exame de rotina muito comum. A partir de uma pequena amostra coletada pelo paciente, o laboratório identifica a presença de parasitas no intestino que podem provocar, entre outros problemas, a anemia.

Ultrassom

O primeiro exame de imagem, também chamado Ultrassonografia obstétrica transvaginal, normalmente é realizado entre a 8ª e a 10 ª semana de gestação para o acompanhamento da mãe e do bebê. Nele é possível verificar que o bebê está mesmo no útero e não nas trompas, além de verificar o tempo de gestação e calcular a data prevista do parto. Esse ultrassom também pode ser feito para verificar a frequência cardíaca do bebê e saber se são gêmeos, por exemplo.

Já na Ultrassonografia morfológica, feita entre a 11ª semana e 3 dias a 13ª semana e 6 dias é possível fazer a medida da translucência nucal, que é importante para avaliar o risco do bebê ter alguma alteração genética como por exemplo a Síndrome de Down.

Agora que já conhece os exames de rotina no primeiro trimestre de gravidez, clique aqui e conheça a unidade #LabRibeiro mais próxima de você.

Fonte:
TUA SAÚDE
NILO FRANTZ

Cinco exames de rotina que todo mundo deveria fazer

25/06/2021

labribeiro

Ter uma alimentação balanceada e realizar atividades físicas ajudam a garantir uma vida mais saudável. Entretanto, além desses hábitos, o ideal é que você e todos da sua família realize periodicamente exames de rotina, e assim verifiquem as possíveis alterações que possam comprometer o bom funcionamento do nosso organismo.

Eles servem para avaliar o estado geral de saúde e ainda permitem que diversos tipos de doenças sejam detectadas precocemente, o que aumenta consideravelmente as chances de sucesso nos tratamentos.
Confira agora esses 5 exames de rotina e qual é a finalidade de cada um:

1. Hemograma

O exame de hemograma é um dos mais solicitados nos pedidos médicos, pois faz uma avaliação de diferentes elementos do sangue e suas concentrações.
Também é utilizado para diagnosticar distúrbios como anemia, doenças autoimunes e alterações que sugerem algum transtorno ou doenças. Nele é medida a concentração dos glóbulos brancos (leucócitos), hemácias (glóbulos vermelhos) e também das plaquetas.

2. Colesterol total

É normalmente solicitado em conjunto com suas frações (HDL, LDL e VLDL) e tem por principal finalidade determinar o risco de doenças cardíacas, como infarto, AVC (acidente vascular periférico) aterosclerose, hipertensão arterial, entre outras complicações.

3. Glicose

Este exame também é muito solicitado pelos médicos, ele tem a função de verificar o nível de glicose (açúcar) no sangue.
O mal controle desse açúcar pode causar complicações em diferentes partes do corpo, isso porque, a longo prazo, a hiperglicemia (altas taxas de açúcar no sangue) danifica nervos e vasos sanguíneos, podendo causar problemas visuais, complicações renais, amputações de membros, doenças cardíacas e infarto, entre outras várias complicações em nosso organismo.

4. Triglicérides

É uma das principais gorduras do nosso organismo. Estão presentes em vários alimentos, especialmente nos alimentos ricos em carboidratos e gorduras saturadas: refrigerantes, açúcar, leite integral, queijos, entre outros. Porém a maior parte que circula no sangue costuma ser produzida pelo nosso próprio organismo, através do fígado.
Geralmente seu aumento é assintomático e favorece ao surgimento de problemas cardiovasculares como derrames (AVC) e infarto.

5. TSH

O exame TSH é responsável por avaliar possíveis problemas na tireoide dos pacientes. A tireoide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço e sua função é produzir dois hormônios, triiodotironina (T3) e tiroxina (T4), que regulam o seu metabolismo. Esses hormônios desregulados podem afetar o peso, memória, crescimento e desenvolvimento, humor, frequência cardíaca, temperatura do corpo, concentração e outras funções vitais do organismo.

Fontes:
CURA
VIDA CLASSA

Conheça todos os Check-Ups disponíveis no #LabRibeiro

07/06/2023

labribeiro

Fazer o check-up é essencial para verificar o bom funcionamento do organismo ou acompanhar algum tratamento do seu histórico clínico.

Por isso, é indicado que os exames de rotina sejam realizados de seis meses em seis meses ou menos uma vez por ano, de preferência com outros tipos de testes para verificar e monitorar a sua saúde.

Conheça todos os Check-Ups disponíveis no #LabRibeiro para manter a sua saúde em dia clicando aqui.